Aquela voz dentro de ti

Aquela voz dentro de ti

E quando decides enviar uma mensagem aquela pessoa…
E a voz dentro de Ti diz-te: e se ela não quiser…

E quando decides enviar uma mensagem aquela pessoa…
E a voz dentro de Ti diz-te: e se ela não quiser…

E quando decides ir fazer aquela caminhada…
E a voz dentro de Ti diz-te: se calhar vai chover e tu não aguentas…

E quando decides ir ao cinema sozinho…
E a voz dentro de Ti diz-te: que figura ridícula que vais fazer, vão pensar que és um triste abandonado…

E quando decides que vais fazer aquela viagem…
E a voz dentro de Ti diz-te: Não é a hora certa porque há muitos atentados agora…

E quando decides que vais dizer ao teu Pai que o amas…
E aquela voz dentro de Ti diz-te: isso não é coisa de homem…

E quando te sentes triste e perdido e decides pedir ajuda…
E aquela voz dentro de Ti diz-te: nunca deixes ninguém perceber que és fraco…

E quando estiveste mal e decides pedir desculpa…
E aquela voz dentro de Ti diz-te: não te rebaixes, foi merecido…

E quando tens um sonho que te escolheu desde criança…
E aquela voz dentro de Ti diz-te: pára de ser idiota, nunca vais conseguir…

Essa voz… não é quem tu és… é o teu Ego. Esse “cão” que ladra todo dia. Esse cão que é a tua identidade, mas não é quem tu és. A tua identidade resulta das tuas crenças, da tua cultura, dos teus valores que a tua família, religião e a sociedade te impuseram. E também dos teus medos…

Tu não és a identidade, o Ego, tu não és essa voz.

Tu és essa presença que observa essa voz… como se estivesses no cinema e a tela fosse os pensamentos e imagens que essa voz te dá todo dia.

Da próxima vez que essa voz, esse cão te ladrar… decide se vais fazer dele um buldogue ou um caniche…

O teu Ego só te quer proteger… faz parte de ti… e vai ladrar todos dias até ao fim da tua vida… decide se vais fazer dele um buldogue que te controla e te amedronta e impede de viveres o que realmente queres… ou se vais fazer dele um caniche que tu controlas, poes no sítio e não te impede de seres quem és de verdade.

Quando a voz aparecer… duvida, critica e decide… segue a tua intuição… não deixes que a voz de um cão decida a tua vida.

Arrisca.

Sê Sublime. A tua maior versão.

Deixe um comentário

* Campos de preenchimento obrigatório