Onde vais?

Onde vais?

Já paraste para pensar onde vais?

Sim, estás a correr tanto para chegar onde?

Às vezes dou por mim a observar o mundo e a pensar ”por que corremos tanto?”. O mundo é redondo e se corrermos muito depressa, rapidamente voltaremos ao mesmo sítio! Aquele mesmo sítio de onde tentamos sair a correr, sem saber para onde.

Como lidamos com este Eu inquieto, este Eu insatisfeito, este Eu que quer algo que traga a sensação de dever cumprido e meta atingida?
Para mim, só lidamos com esse lado nosso aceitando que o temos, que faz parte do software que adquirimos à chegada e que vamos deixar na partida.
Então é nosso!
Mas não somos só isso ou só isso apenas!

E é aí que começa o nosso desassossego e busca interminável:
Quando nos identificamos de tal ordem com essa parte de nós que nos esquecemos de quem somos!
Somos, muito, mas muito mais!
Ouve! És muito, mas muito mais.
E não, não tens de ir a lado nenhum! E quando te disserem que tens, lembra-te desse Ser que tu és e não sucumbas ao teu Ego ou ao Ego dos outros!
Esse software de raiz é-te útil no caminho que vieste fazer. Precioso, na verdade! Faz-te crescer, cria os cenários perfeitos para que regresses à consciência de quem és. Mas já é hora de recuperares o teu poder e, na qualidade de observador, saíres dessa teia.

Pois, mas como?
Vamos lá.
Respira…
Lenta e profundamente. Anda para o aqui e agora! Sente os pés, sente as mãos e respira suave, mas profundamente!
Sabes? Só existe o momento presente e o aqui, agora não se passa nada do que voa na tua mente.
Larga os medos.
Imagina por um momento que tudo começa a desaparecer em ti: a tua roupa, peça a peça, o teu cabelo, a tua pele, os teu órgãos. Tudo… deixa tudo ir; e quando o teu cérebro for, deixa que leve os teus pensamentos.

E tu? Estás aí?
Sim! Estás! Na tua essência. És tu. E nada, mas nada te pode magoar.

Respira… és tu! Não tens de ir a lado nenhum! Não precisas de nada agora! Então agora SÊ!

Deixe um comentário

* Campos de preenchimento obrigatório