Sabes porque queres controlar algo? Porque te controla!

Sabes porque queres controlar algo? Porque te controla!

Uma pergunta para ti?

Achas que queres controlar o comportamento dos outros?

Se sim…
Porque queremos controlar o comportamento dos outros?

O desafio de hoje é perguntares-te isto, sem medo, ok?
É claro que queremos controlar o comportamento dos outros. As pessoas dizem com frequência: “Eu? Não, claro que não. Não quero controlar nada, nem ninguém. O que eu quero é que me deixem em paz.”.

Pois é…
Tu queres que te deixem em paz, mas essa paz tem regras para ti. Para te deixarem em paz, para que te sintas nesse estado de paz é preciso que os outros te admirem, reconheçam o teu valor, reconheçam o teu esforço, te digam o que precisas de ouvir, pensem como tu e saibam que tu sabes o que é certo ou errado…
Só isso! Tão simples, não?
Mas, porque fazemos isto? O que nos move a querer controlar as situações que nos rodeiam?
Simples…
Dás poder às pessoas e situações da tua vida e a partir desse momento são maiores que tu. Sentes que a pessoa ou situação tem controle, poder sobre ti. Então, o único caminho é o de controlar a situação antes que te controle.

VAMOS A UM EXEMPLO PRÁTICO?
Então, começas uma relação. Estás feliz. Estás “in love”, o que significa que estás dentro do amor, no amor. Tudo é fantástico até ao momento que a tua voz interior te cria uma insegurança. Fruto dessa insegurança começas a criar cenários, cenários que não te agradam. E aí começa a busca pelo controle.
Decides que se controlares o que a pessoa te diz ou faz, vais deixar de sentir essa insegurança. Passas a estar no controle.

Mas olha, a insegurança não está na pessoa ou situação. A insegurança é algo teu. Esta aí dentro por isso não procures resolver isso lá fora. Muito menos noutra pessoa.
É quase como ter o software de um computador com um vírus e querer instalar um anti-vírus potente… Noutro computador. Pior, é querer instalar um programa noutro computador, um programa que na maior parte das vezes não é compatível, e esperar que essa instalação resolva o nosso problema.

Vá lá, passamos a vida a fazer isso e não funciona! Não resulta! É um esforço muito grande sem resultados.
Queres passar o tempo precioso que tens a instalar programas em outros para que por momentos (apenas por momentos) te sintas bem?
Não me parece.
De uma vez por todas, olha para ti e aceita que são as tuas fragilidades, a parte de ti que tens que cuidar. Os outros… Os outros são os outros!

Arrisca!

Deixe um comentário

* Campos de preenchimento obrigatório