Chamem o responsável

Chamem o responsável

Alguém que ponha isto em pausa!

A dada altura comecei a ouvir isto, em conversas com amigos…

Conversas daquelas que correm sem filtros. Daquelas em que nos revemos. Daquelas em que nos questionamos. Que nos vemos nos outros e sentimos que devia existir mesmo um comando para podermos parar tudo.

Sim! Há momentos em que cá dentro gritamos em letras garrafais:

“CHAMEM O RESPONSÁVEL!!! CHEGA!”

Esses momentos são preciosos. Sim. Leste bem. Preciosos.

Talvez tenhas sido chamado a compreender duas chaves mestras para viveres em liberdade.

Primeiro: não mandas mesmo nada. E por achares que mandas, queres o responsável para reclamar o teu poder. Aquele que achavas que tinhas e que alguém (talvez a vida) te tenha retirado.

Segundo: o responsável és tu.

Já sei. Se não mando nada, como sou responsável?

Responsável por dares esse salto para a entrega, aceitação e reconhecimento que vieste para deixares a vida correr através de ti. Deixares a vida Ser sem rotulares e questionares. Responsável por descobrires a tua bússola interior e viver. Mas sobretudo… Para saberes que a vida não se engana. E que a vida afinal és tu.

Deixe um comentário

* Campos de preenchimento obrigatório